A dobra de placas de acrílico

07/06/2016

As chapas de acrílico extrudadas ou cast podem ser termomoldadas em exposição às temperaturas corretas, por exemplo, entre 150 a 170°C (temperatura mais indicada), sendo que nas áreas adjacentes à dobra a temperatura não deve ultrapassar de 70 a 80°C. Neste processo, é importante que sejam utilizadas duas caixas de metal com água fria corrente para arrefecer o entorno do local da dobra. Nas placas mais grossas é necessária a ranhura em forma de “v”, sempre esquentando mais uma zona que a outra.

Outro modo de dobrar o acrílico é usando a dobradeira com fio de calor. Esta consiste numa mesa de cerâmica onde se apoia a placa de acrílico, e a posiciona de forma tal, que o local de dobragem deve ficar em cima do fio condutor de calor, este por sua vez produzirá o aquecimento de uma faixa estreita da placa, possibilitando a sua dobra.

É preciso destacar que, este processo não pode expor o material a excessivos choques térmicos. E embora sejam tomados todos os cuidados, o referido procedimento pode causar tensões internas dentro da placa, o que levaria a necessidade do recozimento em estufa para tirar a tensão do material. Essas tensões podem ser provocadas pela utilização de produtos muito quentes ou frios, aplicação brusca do jato de ar e alguma dilatação ou estiramento feitos muito rápido.     

Por fim, é imprescindível esclarecer que entre as falhas possíveis no processo de dobra do acrílico estão o surgimento de bolhas, empenamento e rugas na área de dobragem. Para sanar estes problemas, basta a diminuição do tempo de exposição ao calor ou mesmo a redução da temperatura, nos dois primeiros casos; no último deve-se aumentar ou tempo ou a temperatura.    

A dobra de placas de acrílico

Voltar

Orçamento

Gostou dos nossos produtos? Então faça uma cotação online, sem compromisso. É rápido e fácil.

Fazer cotação
UA-50120507-1